OS NAVES #EMCASA

0
448
Programaçlão rola diariamente pelas Redes do Coletivo Confira!!

Programação Rola Diariamente!

OS NAVES é um espetáculo baseado no processo de condenação de Joaquim e Sebastião Naves, considerado o maior erro do judiciário brasileiro.

Devido a pandemia de Covid-19 a estreia do espetáculo foi adiada. Dessa forma, conteúdos digitais estão sendo criados pelos artistas neste período de quarentena, onde os personagens são trazidos para este contexto de isolamento social e compartilham em vlogs suas angústias, ansiedades, medos, desejos e reflexões que surgem dentro de suas “prisões”.

Todos os dias conteúdos novos são postados no Facebook e Instagram: @interoscoletivo

OS NAVES
Diariamente/16h
ONDE ASSISTIR: https://www.facebook.com/interoscoletivo/

Ínteros Coletivo de Atores:
Direção Artística:Edmilson Cordeiro
Elenco:
Aline Loureiro, Ana Paula Desenzi, Ariadne Lima, Barbara Rodrigues, Chrystian Roque, Guigo Ribeiro, Guto Mendonça, Luana Csermak, Meyre Nascimento, Nicole D’Fiori, Rafael Caldas, Rodrigo Cristalino, Rômulo Martins, Stefania Robustelli.

Os Naves
Um (suposto) crime. Acusações. Torturas. Julgamento. Condenação. O espetáculo Os Naves é baseado na história de dois irmãos condenados por um crime que não cometeram, já que sequer aconteceu. O ano era 1937, momento em que o Estado Novo de Vargas acabara de ser instituído.
Os atores e as atrizes do Ínteros Coletivo decidiram pela montagem de Os Naves após passarem por um experimento cênico sobre essa dramática história, o qual marcou suas trajetórias. Uma história de injustiça e de comoção social, capaz de colocar em xeque a confiabilidade das instituições.
A Araguari (Minas Gerais) de 1937, onde tudo (nada) aconteceu, será transportada para as praças públicas de São Paulo (regiões central e periférica), locais em que um novo julgamento será realizado.
Na pele de suas personagens, os atores e as atrizes também trazem à tona questões ainda atuais, como a invisibilidade das pessoas em situação de rua e o uso da religião para fins de lucro.
Ao condenar ou defender os irmãos Naves, eles e elas não estão apenas revelando suas opiniões sobre o caso, mas também quem são, o que pensam (se é que pensam) e qual o limite dos seus atos quando o objetivo é o alcance das benesses que tanto almejam.
*o espetáculo foi contemplado pelo ProAC, Programa de Ação Cultural do Governo do Estado de São Paulo, no ano de 2019.


Warning: A non-numeric value encountered in /home/culturaleste/www/wp-content/themes/Newspaper/includes/wp_booster/td_block.php on line 353