O HOMEM-MEGA-FONE

0
520
O Texto é um retrato da sociedade injusta na qual vivemos, onde a voz dos mais pobres não ecoa, mas se perde em meio às condições de vida precárias na qual sobrevivem.

A luta pela sobrevivência no trabalho informal nas ruas da Cidade!

“O Homem-Mega-Fone” foi escrito há dez anos atras e está mais atual que nunca. A falta de caráter dos personagens revelam a perversidade intrínseca na sociedade brasileira.

A disputa do megafone e do merecimento do mesmo passa por caminhos tortuosos e questionadoras de uma visão distorcida do certo e errado.
pil-3-megafone1O único personagem mais livre desse “mau-caratismo” é o “Menino-Mega-Fone”, um garoto que tem como herói o “Homem-Mega-Fone” que o ensinou a fazer tudo o que sabe e mais, ensinou que o trabalho de catador é de importância crucial na vida da cidade.

Fazer a montagem desse texto nos dias de hoje é abrir espaço para reflexão do que somos enquanto sociedade. O que nos move e o que nos perturba.

É abrir caminhos para a conscientização de um mundo injusto e precário que nos domina e que devemos, enquanto seres sociais, criar mecanismos de mudanças.

Texto teatral de autoria de Edu Brisa, concebido no Seminário de Dramaturgia do Arena, com a orientação do Mestre Chico de Assis no ano de 2009, ganha agora em 2019 sua primeira Montagem.

É uma reflexão sobre as demandas da vida e a busca pela sobrevida e sem muito o que esperar, os personagens se agarram a uma única esperança de ampliar a própria voz: o MEGAFONE. E qual o preço que se paga?

*Sinopse:*
A luta pela sobrevivência no trabalho informal nas ruas de uma grande cidade, em paralelo à disputa das eleições municipais, colocando esses dois universos em perspectiva. O Homem-Mega-Fone, deixando pra traz seu Megafone e o carrinho de catador para se candidatar a vereador, ele ser diz a voz do povo, mas o povo também quer ter a própria voz.
Ficha Técnica:
Texto* : Edu Brisa
Direção* : Carol Guimaris
Elenco* : Cris Camilo, Edu Brisa, Geovane Fermac, Gustavo Guimarães Gonçalves e Harry de Castro
Atores convidados: Henrique Cardim e Marcos di Ferreira
Direção Musical:* Fernando Alabê
Preparação Corporal e Vocal:* Carlos Simioni
Grafite:* Credo
Desenhos cenário:* Stephanie Luna
Design Gráfico:* Macalé
Duração:* 80min
Serviço:
De quinta à sábado.
Até 29 de Junho (exceto 24 de maio).
Horário: 20h.
Gratuito
Local: Rua Oti, 212, Vila Ré, São Paulo.
( 5 min da estação Patriarca / linha vermelha do Metrô)
>>Quer Saber Mais?(Acesse…AQUI)