Kool Metal Fest

0
199
Banda no Palco
Brujeria mais uma vez prova de forma visceral fidedigna que é uma das entidades mais importantes da música pesada mundial “Viva Zapata , Viva Chiapas ,Viva México ,Viva Lá Revoluicion”

Cada vez mais Pesado,Confira a Resenha do Show

Evento dedicado à música pesada underground , unindo vertentes e subgêneros ligados a Cultura Punk Rock e ao Heavy Metal.

Sendo mais específico nas ramificação Thrash Metal / Crossover , Death Metal, Grindcore e afins , este evento nasce da junção de amigos aficionados pelo estilo e dedicados a realizar um festival onde artistas novos e artistas consagrados pudessem se apresentar no mesmo palco com a mesma estrutura e o mesmo tipo de tratamento pois é realmente isso que ocorre aqui não importa muito se a banda tem uma legião de fãs ou se ela está iniciando sua carreira galgando espaço na cena.

Vemos edição após edição que o kool metal fest abre espaço para bandas novas e pra bandas já consagradas pelo público e pela crítica especializada e o que é melhor, os fãs que compareceram ao evento interagem com as apresentações com muita energia chegando às vezes a parecer uma multidão enfurecida em cada apresentação

dando “Mosh” Stage Dive e em rodas de bate cabeça absurdas.

Realizado no último dia 10/11 às 14hs no Carioca Clube , o clima era favorável Sol escaldante de um domingo que prometia grandes emoções.

Ëskrota

Ëskrota é uma banda relativamente nova power trio formado por mulheres da região de rio claro e são carlos são elas “Ya” Yasmin ( vocalista e guitarrista, também toca na banda Kultist)

Tamy (baixista,backing vocal, também integrante da banda Aborn) e Miriam Momesso (baterista, também é integrante da Braincrusher) executando um som voltado ao thrash metal e crossover elas lançaram o Ep “Eticamente Questionável” de 2018 e o split Utriz com a banda Afronta de Fortaleza(CE) , é importante frisar que apesar da banda ser relativamente nova iniciando sua carreira em 2017 as garotas vem ganhando seu espaço cada vez mais com apresentações , velozes, riffs dilaceradores, bateria e baixo pulsantes conduzindo uma desgraceira politizada e empolgante,

nesta apresentação não poderia ser diferente, um show recheado de energia , empolgação e ritmo frenético.

Todas as três integrantes pareciam muito à vontade no palco , o público respondia a energia com moshs e rodas insanas , momento marcante do Show foi durante a música “Eticamente Questionável “ no qual elas convidaram Jhon da banda Cerberus Attack para tocar junto com elas sem contar que várias mulheres subiram ao palco e cantaram juntas a música por completo , Ëskrota prova que está no caminho certo da música pesada sem perder seu viés contestador e crítico Showzaço.

Cemitério

Banda que executa um Death Metal cantado em português , trouxe uma atmosfera macabra e sinistra para o palco do Kool Metal Fest , realizando um show envolvente , com temáticas que abordam filmes de terror e temas macabros a banda fez o público sentir o gostinho do metal da morte em sua melhor forma.

Surra

É uma banda de Santos que já possui um certo tempo de estrada pratica um Thrash Core insano , uma mistura muito bem feita de punk rock hardcore com Thrash Metal ,

letras politizadas críticas ácidas, riffs aceleradíssimo e pegada envolvente , divulgando as músicas de seus últimos trabalhos assim como resgatando músicas mais antigas isso foi um convite a todos se envolverem no mosh era algo empolgante e insano ver aquela banda se apresentando cada vez mais veloz ,

a galera subia no palco e se jogava na multidão como se não houvesse amanhã a coisa ficou ainda mais brutal quando foi lançado ao público um Pato amarelo que simboliza a musica Parabéns aos Envolvidos , em alusão ao Pato da fiesp e de todo o processo de golpe que ocorreu recentemente no Brasil. O público começou a jogar e arremessar o mesmo pato até que não sobrasse nada do mesmo , a revolta misturada críticas bem embasadas foi uma constante no show da banda que trazia técnica apurada, precisão e energia ao palco certamente os caras entenderam a proposta do kool metal fest e executaram um set impecável.

NERVOSA

Certamente uma das bandas que mais me surpreendeu ou a que mais me surpreendeu.

O Nervosa realizou um Show espetacular sem concessões a monotonia , o power trio capitaneado por fernanda lira desde seu primeiro acorde até a última música do seu set list provou por que estão em ascensão.

Tocando em festivais grandes do brasil e do mundo todo, tanto a postura das integrantes da banda esmerilhando seus instrumentos em uma sintonia absurda quando os discursos da vocalista totalmente politizados levaram o publico a loucura , foi uma avalanche de death thrash metal sem nenhuma dó de tímpanos menos acostumados a sonoridade pesada e brutal da banda.

Divulgando seu último álbum Downfall of Mankind entre uma ou outra música sempre falando de situações reais que ocorrem em nossa sociedade, a banda como um todo deixou o público ensandecido os “moshs” “Stage dives” rolaram de forma descontrolada e empolgante

durante toda apresentação delas mais uma vez a banda mostra ao mundo ao que veio, apresentação impecável.

KRISIUN

Quando a brutalidade somada Ao profissionalismo e ao amor ao seu trabalho se juntam formasse uma entidade da música pesada entidade esta que responde pelo nome de Krisiun banda que a muito tempo vem elevando o death metal nacional a um patamar nunca antes visto ,esta banda consegue ser visceral sonoramente falando ,

Contagiante e engajada , nesta apresentação vimos um krisiun brincar com o metal brincando no bom sentido, mesclando canções de suas duas décadas de estrada e intercalando com músicas novas os três irmãos conseguiram agradar os fãs mais antigos e mais novos, além de reafirmar seu compromisso com o death metal e o metal nacional sempre como bandeira mais forte.

Canções como Forget Fury , Combustion inferno , Apocalypitic Revelations , Black Force Domain um set para agradar fãs mais novos e fãs antigos percorrendo toda a carreira da banda é interessante notar e frisar como os irmãos, moyses , max e alex estão cada dia mais em forma mais entrosados executando músicas complexas, rápidas e brutais como se fosse algo fácil o Krisiun certamente ocupa o lugar de destaque no metal mundial.

Pois executa um trabalho profissional e sobretudo de amor aquilo que se propuseram a fazer, nesta apresentação carregada de brutalizada , riffs cortantes , bateria que mais parecia uma metralhadora ditando um tour de todos que estavam ali aos confins do inferno do death metal ,

foi exatamente o que ocorreu Krisiun conduziu o público ao seu mundo do metal da morte de forma absurda.

BRUJERIA

Era chegada o momento de ver a banda mais chicana do Death /Grind mundial Brujeria chegava ao palco com sua indumentária clássica , os integrantes utilizando máscaras algumas improvisadas por lenços ou bandanas outras nem tanto, desde o começo do Show deles todos notaram uma banda muito carismática,

contagiante e envolvente tocando músicas de diversos momentos da carreira fazendo os fãs irem a loucura porém sempre deixando escancarado sua visão política anti-donald trump e anti-imperialismo americano, mesmo após muitos shows os fãs continuaram ensandecidos , pulando do palco e agitando como se não tivesse amanhã e realmente não teria se levarmos em consideração os anos de estrada do brujeria seu posicionamento político e a forma como todos os integrantes se apresentam

Foi um show que não vemos todos dia uma coisa que não fica na rotina destaque para as músicas “Pito Wilson ” “El Patron ” “Brujerizmo” destaque para a música Marijuana na qual os integrantes fizeram questão de fumar “um” no palco levando a galera a loucura e a vários moshs.

Brujeria mais uma vez prova de forma visceral fidedigna que é uma das entidades mais importantes da música pesada mundial “Viva Zapata , Viva Chiapas ,Viva México ,Viva Lá Revoluicion”

Agradecimentos especiais Kool Metal Fest , Loja 255 , Cospe Fogo Produções, Cultura Leste.

Todas as Fotos da matéria registradas por Vinicius Mello.

danilo

Resenha do nosso Colaborador: Danylo Paulo Silva brito ,29 anos, morador do bairro jd. conquista localizado no distrito de são Mateus, atualmente trabalha como produtor de eventos culturais e Arte Educador ex. Jovem monitor na casa de cultura são Mateus.

DEIXE UMA RESPOSTA