Itaquá Grime Show

0
432
Você sabe o que é Grime ? gênero inglês ganha força no Brasil e vem tomando o pais pouco a pouco com a mistura de elementos da música Brasileira como Funk, rap, Samba e afins....

Confira o que rolou no primeiro evento de grime da Cidade…

A parada está se adaptando com o calor da música Brasileira e venho acompanhando grandes referencias dessa cena no Brasil por, ser Beatmaker tenho que estar sempre atualizado e venho estudando o Grime dia a dia, tenho grandes referencias que são os percussores dessa cena no Braza como o próprio baiano Vandal, Febem, Sd9 do Rio de Janeiro além da grande referencia que é o coletivo Brasil Grime Show…. Diz o mc, beatmaker e produtor artístico Everton Pirulex da cidade de Itaquaquecetuba.

“Alguns nascem pra fazer história e outros para ver a história sendo feita. Cabe a você saber qual seu papel.” Palavras de Rafael (Bolacha Mc) um dos artistas mais envolvido com a cena underground da cidade de Itaqua. Poizé…no último dia, 24/07/2021, todos os presentes escolheram fazer história na cidade de Itaqua.

O local escolhido foi a casa cultural The gunds bar em Itaquaquecetuba onde aconteceu o primeiro evento oficial de Grime e Drill da cidade e assim trazendo o gênero caótico e enérgico do grime para a zona leste de São Paulo.

Aqui em Itaqua tem poco espaço para o rap para a musica alternativa e esse é o objetivo do The gunds dar voz ao undergroun: Disse Henri Moreira fundador do The gunds e artista compositor.

Dar um passo no novo exige coragem e isso fica mais fácil quando sentimos estar com gente real do lado. Primeiro rolê de Grime da cidade de Itaqua no The Gunds transpirou caos, adrenalina e euforia. As batidas do grime fazem a trilha sonora certa p este fluxo.

Quem cóla gosta…do bate cabeça, do refrão em coro, da união que o clima do subúrbio traz. Todos focados em fazer o seu melhor e ao mesmo tempo se deixar levar p expressar sua arte, sua verdade, meter a cara Diz Everton (Pirulex) fundador do evento na cidade.

O evento contou com mcs rimando em cima das batidas do Dj Ader, do Dj Luiz e no momento mais especial da festa o momento de lançamento dos instrumentais de grime do beatmaker Pirulex…

A festa contou com o coletivo Bradrill, Senhagah, Pedrox, Atitude Suspeita, Jhou Bastos do Itaim paulista além de vários mcs presentes como os mcs de batalha Pedrinho, Janderson Fundação, Letrista entre outros

O grime surgiu na periferia de Londres no início dos anos 2000, fazendo uma mescla agressiva das batidas do hip hop com a música eletrônica, através de ritmos como dubstep, jungle e ragga. Os MCs geralmente rimam sobre beats de 140 batidas por minutos, sempre em oito compassos — o hip hop tradicional trabalha entre 60 e 100 BPM, e não tem compasso fixo —, com letras afiadas e cadências provocantes que narravam a periferia.

Itaqua Grime show foi o primeiro passo para trazer o grime cada vez mais para cidade e para Zona Leste de São Paulo a ideia e fazer mais edições e trabalhar cada vez mais essa arte.

Esse foi apenas o primeiro mais em breve quero trazer mais e mais artistas para se energizar com esse caos sadio das batidas e rimas aceleradas e caóticas do Grime e do Drill finaliza Pirulex.

DEIXE UMA RESPOSTA