Esmeraldas não é Cohab

0
194
“Esmeraldas não é Cohab porque tem elevador” – Exposição fotográfica, na Oficina Cultural Alfredo Volpi, traz narrativas entre o comodismo e a desesperança por meio das expectativas diante do atual Brasil. FOTOS/Renan Teles

Exposição apresenta as percepções dos moradores da Cohab das Esmeraldas, em A.E.Carvalho.

Localizado no número 2100 da avenida Águia de Haia, em Itaquera, o Conjunto Habitacional das Esmeraldas é composto por onze torres de doze andares e mais de 500 apartamentos. Um elemento que o difere de outras habitações sociais é o fato de ter elevador. O que a percepção dos moradores em relação à presença do equipamento diz sobre eles? “Esmeraldas não é Cohab porque tem elevador”, frase ouvida, ao longo da adolescência, pelo artista e fotógrafo Renan Teles, nomeia a exposição fotográfica que será exibida na Oficina Cultural Alfredo Volpi a partir de 8 de fevereiro, sábado, às 14h.

Esmeraldas não é Cohab porque tem elevador – crédito Renan Teles

“Não é Cohab”. A intenção de distanciamento da realidade da periferia, apesar de geograficamente periférica, propõe reflexões sobre a situação desses primeiros moradores e suas expectativas. E quais seriam as perspectivas dos atuais moradores? Por meio das fotografias de jovens adultos que ainda moram com os pais, Renan Teles, quem também se encaixa no perfil, propõe uma discussão sobre as expectativas da geração diante do cenário atual do país expressas por meio de narrativas que convivem entre o comodismo e a desesperança.

O projeto parte do documental, tendo como base a captura de retratos formais, e parte em direção à poesia através da criação de cenas narrativas em conjunto com os fotografados.

Renan Teles é artista visual, nascido em São Paulo. Com formação em desenho industrial e fotografia, em 2014 teve uma exposição individual no Museu Murillo La Greca, participou de salões como o Arte Londrina, Arte Pará, SAC de Piracicaba, Prêmio EDP nas Artes e possui trabalhos na Coleção Diário Contemporâneo de Fotografia.

Oficina Cultural Alfredo Volpi faz parte das Oficinas Culturais, programa da Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, gerenciado pela Poiesis.

SOBRE A OFICINA CULTURAL ALFREDO VOLPI

Criada pela Secretaria de Cultura e Economia Criativa do Governo do Estado de São Paulo, desde 1986 a Oficina Cultural trabalha com a formação de jovens profissionais em diversas áreas como: artes plásticas, dança, fotografia, moda, performance, processos gráficos e teatro.

SERVIÇO

Exposição – Esmeraldas não é Cohab porque tem elevador
Artes Visuais
Artista: Renan Teles
Curadoria: Nalu Rosa
Produção: Rogério Teles
Abertura: 8 de fevereiro, às 14h.
Período expositivo: 8 de fevereiro a 28 de março, terça a sexta, das 10h às 21h30, e aos sábados, das 10h às 18h.
Classificação indicativa: livre

Oficina Cultural Alfredo Volpi | Rua Américo Salvador Novelli, 416, Itaquera, São Paulo/SP
Telefone: (11) 2205-5180 | 2056-5028
Funcionamento: de terça a sexta-feira das 10h às 22h, e aos sábados das 10h às 18h
www.oficinasculturais.org.br