Você Repórter da Periferia abre Vagas

0
650
Projeto Você Repórter da Periferia abre 40 vagas para formação de jovens em SP

Voltado para jovens de 16 a 25 anos, o curso chega a sua 5ª edição

Com o propósito de compartilhar técnicas e conhecimento sobre o fazer jornalístico nas periferias. As inscrições podem ser realizadas até o dia 22 de maio pelo site do coletivo Desenrola E Não Me Enrola organizador do projeto.

O Desenrola E Não Me Enrola, coletivo de comunicação formado por jovens comunicadores das periferias de São Paulo, abriu no dia 19 de abril, o processo seletivo para a 5ª edição do Você Repórter da Periferia. O programa de formação oferece 40 vagas para jovens entre 16 e 25 anos, de todas as regiões periféricas da cidade de São Paulo, que sejam estudantes do ensino médio e/ou universitários que estejam cursando o 1º ano do ensino superior.

As inscrições podem ser feitas até o dia 22 de maio, por meio do site de notícias do coletivo ou clicando aqui para acessar o formulário. O curso é focado em desenvolver as seguintes habilidades nos participantes: redação jornalística, fotografia, vídeo reportagem, técnicas de entrevista, técnicas de filmagem, técnicas de captação de áudio e produção de conteúdo móvel.

“Durante as oficinas teóricas e práticas do curso, buscamos aproximar os jovens de discussões sobre direito à cidade, questões de raça, classe e gênero, como uma forma de estimular o senso critico deles sobre mídia, mercado de trabalho e mundo acadêmico. Tudo isso, sem deixar de lado a principal proposta do curso: descobrir e vivenciar as potências econômicas, culturais e sociais da periferia”, conta Júlia Cruz, coordenadora executiva do Você Repórter da Periferia.

“O curso me possibilitou vivências com projetos e lugares que jamais imaginei que existiam na periferia de São Paulo. Na prática, isso foi extremamente rico, pois eu me tornei mais atento à realidade social e cultural dos territórios”, revela o morador de Taboão da Serra João Victor Santos, ex-aluno do projeto na edição de 2017 e estudante do ensino médio.
thumbnail_vcrp-3Com duração de seis meses e início previsto para o dia 2 de junho, a primeira fase da formação compreende as oficinas teóricas, que tem uma duração de três meses e acontecem somente aos sábados, das 11h às 14h30, no Centro de Mídia e Comunicação Popular M’Boi Mirim, localizado no Jardim Ângela. Já a segunda fase do projeto, ocorre eventualmente aos domingos, pois é nesse período que acontecem as oficinas práticas, focadas na produção de reportagens em diversas periferias da cidade.

“Estamos passando por um momento político, no qual o domínio da interpretação da informação divulgada pela grande mídia é de fundamental importância para a construção de uma postura mais reflexiva e crítica, principalmente para os jovens da periferia”, reforça a coordenadora do curso.

Engajado em investigar a identidade cultural dos territórios e sujeitos periféricos, por meio de diversos projetos ligados à comunicação, cultura e educação, o Desenrola E Não Me Enrola realiza pelo segundo ano consecutivo as oficinas do Você Repórter da Periferia no Centro de Mídia e Comunicação Popular M´Boi Mirim, outra iniciativa do coletivo, localizada no Jardim Ângela, zona sul da capital paulista, dedicada a oferecer ferramentas e formações de comunicação para empreendedores e coletivos locais.

“Além das formações e rodas de conversa, os jovens terão acesso a um estúdio multimídia, que poderá ser utilizado durante o curso. Do ponto de vista técnico, os participantes ganham ainda mais possibilidades de aprendizado e experiência com acesso a esses equipamentos”, ressalta Flávia Lopes, integrante do coletivo e gestora do Centro de Mídia.

Os interessados em participar do projeto devem fazer sua inscrição e aguardar as instruções para o processo de matrícula no projeto.
Link para Inscrição: (Acesse…AQUI)

Sobre o Desenrola e Não me Enrola
O Desenrola e Não me Enrola é um coletivo de comunicação que há 5 anos atua nas áreas de Conteúdo, Formação e Pesquisa com foco na Identidade Cultural das periferias. Todos os projetos desenvolvidos pelo coletivo atuam a partir dos eixos de identidade, Território e Repertório, impactando jovens, empreendedores e coletivos culturais das periferias de São Paulo.
>>Quer Saber Mais ? (Acesse…AQUI)