Virada Zen 2ª Edição

0
200
Três eixos de atuação definiram a programação da Virada Zen: Consciência – palestras, workshops e painéis de debates, um deles sobre Ética e Felicidade, com Monja Coen. FOTO/Everton Amarofacebo @amarofoto

Virada Zen democratiza o acesso a atividades de bem-estar e promove a cultura de Paz

A proposta é transformar São Paulo em uma espécie de retiro urbano aberto, e totalmente gratuito, com 500 atividades autogeridas em 200 diferentes locais de práticas integrativas, além de painéis de debates, cinema, shows e música

Uma vida mais equilibrada, saudável e harmoniosa. É o que propõe o maior movimento do país voltado a atividades de bem-estar e autoconhecimento, a Virada Zen, que terá sua segunda edição realizada em São Paulo entre os dias 5 e 11 de novembro de 2018.

Yoga ao ar Livre no Parque da Juventude também fás parte da Programação
Yoga ao ar Livre no Parque da Juventude também fás parte da Programação

Durante uma semana, a capital paulista deixa de lado o caos urbano e promove uma série de atividades gratuitas voltadas ao bem-estar físico, mental e espiritual da população.

Três eixos de atuação definiram a programação da Virada Zen: Consciência – palestras, workshops e painéis de debates, um deles sobre Ética e Felicidade, com Monja Coen, Bruna Lombardi e Clóvis de Barros Filho (dia 10/11 no Teatro Vivo); Presença –danças circulares, yoga, massagem, meditação e outras práticas integrativas; e Conexão – apresentações musicais e performances artísticas, entre elas o show da cantora Tiê, que encerra a Virada Zen com uma grande celebração no Parque do Ibirapuera, no domingo, dia 11.

“O Brasil tem a maior taxa de transtornos de ansiedade do mundo – 18,6 milhões de pessoas, de acordo com a OMS (Organização Mundial da Saúde) – e é importante mostrar que há ferramentas e práticas que nos ajudam a lidar melhor com a vida desafiadora que levamos”, conta Armando Mandi, publicitário, pós-graduado em Marketing e Psicologia Transpessoal e co-realizador da Virada Zen.

A programação contará com mais de 500 atividades realizadas em cerca de 200 locais diferentes, todas gratuitas e abertas ao público. “Isso só é possível porque mobilizamos uma grande rede de profissionais dispostos a ajudar as pessoas a buscarem e encontrarem mais paz, equilíbrio e saúde”, conta Mariana.

Foto: Everton Amaro
Foto: Everton Amaro

Durante a semana, dezenas de espaços e escolas na cidade abrirão suas portas e oferecerão atividades gratuitas para o público, como aulas de yoga, técnicas de meditação e respiração, rodas de conversa, vivências e práticas de dança, entre outras opções. “Estamos dando visibilidade e conectando o que São Paulo já oferece, mas muitos não sabem. Isso ajuda a romper a ideia de que o Zen não é para todos”, analisa Mandi.

O festival realizará também uma série de eventos de conteúdo como o Virada Zen Talks, que trará painéis variados para falar sobre a integração da ciência com a espiritualidade, alimentação consciente, ética, cura e ancestralidade. Realizados no Instituto Tomie Ohtake e no Teatro Vivo, os painéis trarão as visões de pesquisadores, cientistas, médicos, psicólogos, professores e lideranças espirituais.

O Cine Debate Virada Zen, realizado na Matilha Cultural e no Centro Cultural Swami Vivekananda, completa a série de conteúdos com a exibição de filmes relacionados ao propósito do movimento, com destaque para o longa Espaço Além, da artista sérvia Marina Abramovic. Depois da exibição dos filmes, haverá rodas de conversa.

Outro destaque da programação é a Wake Festa Matinal, dia 08, às 7h45, na Casa das Caldeiras, que propõe para as pessoas ressignificarem sua rotina participando de uma festa matinal sem álcool, mas regada a muita música, yoga e alimentação natural. A Virada também contará com um programa para autodesenvolvimento oferecido pela O&O Academy, por meio de vídeos conduzidos por sua principal liderança, a indiana Preethaji

A Aflora Comunidade, em Pinheiros, promoverá uma programação multidisciplinar durante toda a semana do festival, com destaque para um dia inteiramente dedicado ao feminino.

O centro da cidade também estará sendo ocupado por um palco no Largo São Bento, com o apoio do projeto Centro Aberto da SP Urbanismo. Destaque para a apresentação da Dance MeDREtation, uma atividade vibrante com o DJ Dre Guazelli e Rajany Freixo.

O encerramento acontece no dia 11 de novembro, domingo, com uma grande Celebração no Parque do Ibirapuera, em um palco que abrigará uma agenda de shows, programação Zen Kids e muitas outras atividades para toda a família.
>>Quer Saber Mais? (Acesse…AQUI)