“Amor em 4 Atos Tranças de Teresa”

0
128
O espetáculo mostra as intersecções e relações contraditórias do amor e obras do artista plástico brasileiro.

O espetáculo, inspirado em obras do artista plástico Tunga, ficará em cartaz nos dias 9, 10 e 11 de novembro

Depois de se apresentar em vários locais da cidade, nas Zonas Sul, Norte, Leste e Centro, a Cia da Vila encerra a incursão do espetáculo “Amor em 4 Atos – Tranças de Teresa” na tradicional Galeria Olido, voltando à região central de São Paulo.

Mais de mil pessoas já assistiram ao segundo ato intitulado ‘Tranças de Teresa’, que tem direção de Priscila Magalhães. Para a composição da coreografia e a trilha sonora foram convidados Liliane de Grammont e Ed Cortês.
amorem4atos-37Priscila Magalhães, diretora da Cia da Vila, em uma viagem de férias pelo Inhotim em Minas Gerais, teve um insight para a criação. As inspirações para criação do espetáculo foram algumas obras de Tunga como: True Rouge, Xifópagas Capilares, Lezart, Ão, a seleção de obras marionetes entre outras. Priscila é admiradora há muitos anos e conhecedora das obras e do trabalho do artista. “Precisava me desligar um pouco do trabalho, mas quando conheci esse lugar maravilhoso tudo aconteceu, admirando as obras do Tunga o amor floresceu, as ideias foram surgindo e o espetáculo foi ficando vivo na minha cabeça”, conclui.

O espetáculo mostra a contradição do amor desde o seu título “Tranças de Teresa”, que foi pensado como uma tríade, um símbolo da transformação de três partes formando uma, por outro lado, a “Teresa”, representa a fuga, simbolizada nas cordas feitas com tecidos trançados, utilizadas em cadeias e manicômios.

A ideia da “instauração”, da circularidade e as tranças em si são feitas espacialmente no palco a partir desse desenho circular, nos ciclos do amor que podem ser contínuos, mas também podem ser quebrados. Nas conexões das tranças, na união e separação que fazem a condução das histórias. Inspirado nas ideias das marionetes e cruzetas, o cenário leva o espectador a vivenciar a sensação de que o amor também é conduzido. A apresentação é complementada com projeções de videodança ao longo do espetáculo. Todos os elementos da pesquisa estão presentes nas coreografias.

A bailarina Liliane de Grammout explica como foi o desafio de coreografar o espetáculo. “Fui convidada para ser provocadora artística deste projeto e depois recebi o convite para assinar a coreografia do espetáculo. Foi um presente e um grande desafio na elaboração da coreografia uma vez que a ideia do tema se aproximava muito de mim. Mas, tive um compreensão e chegamos ao um trabalho com frestas que dão margem para subjetividade de quem vê. Ou seja, é uma obra mutável a partir dos olhos de quem vê”, conclui.

O projeto tem como objetivo principal a pesquisa e criação direcionados a temática do Amor, para a realização e montagem de uma série de quatro espetáculos focados em suas quatro ramificações: O Concreto, O Contraditório, O Idealizado e O Sublime. O primeiro ato foi concebido em 2015 e encenado ao longo de 2016 e 2017. No ano passado a companhia foi contemplada no 22º Fomento a Dança da Secretaria de Cultura de São Paulo com o projeto “Cia da Vila 10 anos”.

Sobre Cia da Vila
Com 10 anos de existência a Cia da Vila tem o intuito de integrar as artes e possibilitar um trabalho de troca entre o elenco, onde um aprende com a experiência do outro. Com 6 espetáculos no currículo, além do trabalho com intervenções e material em videodança, premiados e selecionados em diversos festivais do Brasil e do mundo.
Serviço:
Data: 9, 10 e 11 de novembro
Horário: 20hs
Local: Galeria Olido
Endereço: Av. São João, 473 – República, São Paulo
Ingressos: Gratuito com distribuição de ingressos com 1 hora de antecedência
email: davilacia@gmail.com
>>Quer Saber Mais ?(Acesse…AQUI)